Conheça a nossa Honesty Shop

Uma loja onde não há qualquer vendedor por perto. Estranhamente, também não há ninguém no caixa para fazer a cobrança. Para comprar qualquer produto, o interessado só precisa olhar, pagar via PIX e sair. Esse é o modelo de negócio que Inez Soares Zolet decidiu estruturar em sua “lojinha da honestidade“. 

 

“Não temos atendentes. A proposta é deixar o cliente à vontade para que possa ver tudo com calma, sem qualquer pressão ou constrangimento. Se ele gostar de algo, efetua o pagamento em dinheiro ou via PIX, por meio de um QR Code”, explica. 

Sobre a lojinha

A Honesty Shop, dentro do Interludium Iguassu Convention Hotel, surgiu pouco antes do início da pandemia, no início de 2020. Porém, após um breve período inicial, seguindo os decretos de isolamento, a loja precisou ser fechada após 60 dias de operação. As atividades recomeçaram em novembro do ano passado, já sob a administração de Inez. 

 

“Minha filha perguntou se eu queria ficar com a loja, já sabendo que adoro comércio e pessoas. Aceitei com bastante entusiasmo e motivação. O ambiente do hotel, a energia e a convivência com todos da equipe, pra mim, é muito importante. Tem tudo pra dar certo! E outra: nós temos que trabalhar com esse lado da honestidade”, conta Zolet.

 

“Nós confiamos em nossos convidados. Dizemos que somos corajosamente éticos. Além disso, é uma forma de mostrar que ainda existem pessoas honestas e de boa índole. É meu jeito de mostrar que, apesar de tantas coisas ruins acontecendo, ainda acreditamos nas pessoas”, revela a empresária.

 

Acreditamos nas pessoas

No empreendimento, o hóspede vai encontrar, “além do acolhimento”, tudo o que pode precisar durante a estada, desde objetos de higiene pessoal, flores artesanais, geleia (de preferência da região, como valorização dos produtos locais), artigos de banho, chocolates, chapéus, bonés, chaveiros, bijuterias, bolachas e muito mais. Os valores variam de R$2 a R$250,00. Além disso, a empresária também tem um carinho especial pelos livros, que podem ser comercializados ou para empréstimo.

 

As chamadas “lojas autônomas” são um conceito que vem sendo implantado aos poucos pelo mundo. No Brasil, o Carrefour de São Paulo já tem unidades sem vendedores. Apesar de já existirem minimercados na cidade, em Foz do Iguaçu, a Honesty Shop é a primeira loja a seguir o modelo.

 

“Não sei se alguém levou algo e “esqueceu” de pagar. Pode ser que tenha acontecido, mas não é a regra. Aliás, bem o contrário! Tenho recebido muitos elogios e admiração pelo novo modelo de loja, então, é nisso que eu foco. Eu prefiro continuar acreditando que o maior ganho aqui é a esperança nas pessoas boas”, finaliza